Free songs

Fernanda Brum em tom e luz

fernanda-brumNascida no Rio de Janeiro, Fernanda teve contato com a música na infância, quando acompanhava o pai nos ensaios do coral da igreja. Em 1993, lança Feliz de Vez, seu primeiro trabalho, com o qual começa a sua carreira no cenário gospel.

Após o lançamento de seu primeiro trabalho no ano de 1993, Fernanda foi contratada para abrir um show da cantora Shirley Carvalhaes com um público estimado em 150 mil pessoas. Esta participação rendeu um contrato com a MK Music. Em 1995, lança seu segundo álbum Meu Bem Maior que lhe deu notoriedade na música gospel brasileira.

fernanda-brum-cantando1Dona de um timbre lindo, muito escuro e pesado, porém com notáveis habilidades para agudos. É classificada como Contralto, atingindo notas que correspondem às médias graves da região de Barítono. Apesar de chegar às notas tão escuras e profundas, também possui notas muito altas e bem sustentadas. Sua nota mais aguda até hoje notada foi um E6 na canção Deus Mandou, do álbum Liberta-me.

Há comentários de que talvez, Fernanda possa ser considerada a voz mais grave do gospel Brasileiro, por cantar confortavelmente nessa região vocal.

Em 2002, a cantora lança o álbum Quebrantado Coração, considerado pela crítica como um dos melhores álbuns do ano e que solidificou a carreira da cantora. No repertório estão às canções Amo O Senhor, Espírito Santo, Você Merece, O Amor que Cura, além da faixa-título.

Em 2004, após ter ganhado mais de cinco discos de ouro, foi lançado o álbum Apenas um Toque, que foi gravado ao vivo na Igreja Batista Ebenézer. A produção musical ficou a cargo de Emerson Pinheiro, seu marido, assim como em todos os álbuns lançados pela cantora. A música Dá-me Filhos foi composta por Ludmila Ferber. O álbum foi disco de platina triplo por mais de 500 mil cópias vendidas.

Em 2006 a cantora lançou o álbum Profetizando às Nações que teve metade de sua renda doada a missão Portas Abertas, organização que ampara a igreja perseguida (cristãos que vivem em lugares em que são perseguidos por serem crentes). A partir de seu engajamento com a Igreja Perseguida, Fernanda se tornou embaixadora da causa.

FAMILIAEm 2008 foi lançado o álbum Cura-me. O álbum traz uma participação de Ana Paula Valadão, do Diante do Trono, na música Não é Tarde, além de tratar de temas polêmicos, como o aborto. No mesmo ano se uniu com Eyshila num projeto que rendeu a gravação do CD Amigas. O álbum foi disco de ouro e, com o sucesso, as duas resolveram lançar CD Amigas dois no ano seguinte, com participação da cantora Liz Lanne.

Fernanda participou, em 2010, do quadro Encontro Musical do Domingão do Faustão na Rede Globo, ao lado de Aline Barros. As duas foram aclamadas pelo apresentador como Rainhas da Musica Gospel Brasileira. Na ocasião cantou a música “Cura-me” e, em seguida, fez um dueto com Aline Barros em Tudo é Teu.

A cantora também participou do Festival Promessas, evento que pretendia reunir mais de 200 mil pessoas no Aterro do Flamengo e foi exibido na Rede Globo.

FernandaBrum-g-20091217Fernanda Brum é casada com o cantor e produtor musical Emerson Pinheiro. Os dois são pastores da Igreja Batista Central da Barra da Tijuca, desde 2002, onde dirigem o culto chamado “Quarta Profética”, todas as quartas.

Em entrevista ao Portal Super Gospel, ela disse que o seu chamado pastoral aconteceu antes da música. “Meu ministério pastoral começou antes de começar a cantar aos 16 para 17 anos. Quando me converti, tinha certeza de que seria serva da igreja, mas não sabia que seria uma pastora. Estava mais para missionária mesmo, inclusive a minha avó sempre afirmava: você é uma missionária! Mas na cabeça dela missionária era pastora, então eu me converti e comecei a pregar nos cultos e nas casas do condomínio onde morava. E foi assim que comecei a exercer o meu chamado. A minha expectativa era que um dia eu me tornasse uma pastora de igreja e a música seria só um meio para pregar”.

Perguntada qual a diferença entre a pastora e a cantora, respondeu o seguinte: “Não existe isso de dividir uma pessoa como pastora, como cantora, como mãe, como esposa. Sou apenas uma pessoa que tem características diferentes na vida. Porém acho que pastora e cantora se fundem muito. A música é desculpa para pregar. A pregação acontece durante a música também, então eu não consigo fazer essa separação”.

Fernanda, além do talento merecidamente reconhecido, abraça causas que, para muitos, são problemas sem soluções. A igreja perseguida, por exemplo, conta com apoio direto da artista e pastora. Ela conta que não sabia da existência das igrejas perseguidas e, se tivesse sabido antes, com certeza teria abraçado a causa há mais tempo. Também conta que leu o livro “Torturados por amor a Cristo” e ficou desesperada por saber como isso ainda acontece no século XXI e como tem esse tipo de desafio na igreja primitiva. O fato é que não conseguiu ficar de fora desta luta. Envolveu-se até o último fio de cabelo na causa da igreja, na proteção, na cobertura de oração e até mesmo com recursos financeiros para que as pessoas tivessem, pelo menos, alívio da dor e do sofrimento que passam por pregar o Evangelho.

fernanda-brum (1)“Eu sei que é uma gota no oceano, mas é a minha parte. Se cada um pudesse se engajar na causa da igreja perseguida com aquilo que sabe fazer, com certeza o evangelho já teria chegado aos povos não alcançados e Jesus já estaria voltando mais rápido. Evangelizamos o planeta com o intuito de viabilizarmos a volta de Cristo”, completa Fernanda.

Uma coisa é certa: parte da renda do CD “Profetizando às Nações” é revertida para missões “Portas Abertas”, pois ela faz questão de afirmar que o que Deus lhe der de criatividade para gerar recursos, não poupará esforços para fazer. Por enquanto tem feito camisetas, agendas e produtos que geram renda para os cristãos perseguidos.

Vitrine Brasil quis saber o porquê de ter lançado um site chamado Profetizando às Nações e, com toda elegância, a Fernanda respondeu o seguinte:

“Parece piegas, mas acho que o ministério é muito maior do que eu. Por que girar em torno do meu nome? Eu sou a gota do oceano. O ministério abrange tudo. Várias pessoas e pregadores podem se unir ao ministério. Tem que ser um nome que demonstre essa pluralidade ministerial para que todos se unam a nós numa causa nobre. Temos discípulos ligados a nós do mundo inteiro. O Profetizando às nações é uma janela pela qual os profetas podem gritar suas dificuldades, pedidos de orações e informar suas dores. Não é só informativo, mas um site de relacionamento ministerial”.

Elegante ao falar e carismática ao extremo, Fernanda contou que Deus cismou de rir para ela, mas não quer achar que o sorriso é por ela ser uma pessoa legal, pois colocaria tudo a perder. Ela contou, também, que tem consciência de que um dia Deus vai sorrir para outra pessoa e lhe entregará o dom da palavra. “Quando eu não tiver mais o que falar para o mundo, Deus vai levantar alguém que tenha”.

Com o coração aberto, Fernanda Brum recebeu a nossa produção e mostrou também o seu lado sensível ao responder as nossas perguntas e, para finalizar a entrevista, deixou o seguinte recado para os nossos leitores:

“Leia a bíblia, conheçam o Espírito Santo de perto. Conheçam a Deus. Não olhem para os homens. Não percam tempo na internet com o que não edifica. Não percam tempo em nada que não some positivamente em sua vida. Canalize seu tempo para Deus. Busque ao Senhor com toda a tua força e serás feliz”!